Consumo de etanol em 2015 já é maior do que em todo o 2014 em MS

EDITAL DE CONVOCAÇÃO
6 de outubro de 2015
Greve na Petrobrás afeta refinarias e já preocupa governo e donos de postos
6 de novembro de 2015

Consumo de etanol em 2015 já é maior do que em todo o 2014 em MS

Compartilhar:

Portal G1

Anderson Viegas

Parcial das vendas de etanol no acumulado entre os meses de janeiro e setembro de 2015 em Mato Grosso do Sul já é maior do que todo o consumo de 2014 no estado. É o que aponta levantamento da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Segundo a ANP, nestes três trimestres de 2015 foram vendidos pelos postos de combustível do estado, 175,600 milhões de litros de etanol, enquanto que em todo o ano de 2014, a comercialização chegou a 156,077 milhões de litros, o que representa uma diferença de 12,50%.

Quando analisados os mesmos períodos dos dois anos, ou seja, de janeiro a setembro, o crescimento no consumo do biocombustível no estado fica ainda mais evidente. Nestes nove meses de 2014, a venda de etanol atingiu 106,533 milhões de litros, o que indica que no mesmo intervalo de tempo de 2015 o incremento na comercialização foi de 64,83%.

Um dos motivos que vinha sendo apontado pela Associação dos Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul (Biosul) para o aumento das vendas de etanol este ano ante o anterior, era a competitividade do biocombustível perante a gasolina.

Em razão da diferença de poder calorífico dos combustíveis, o uso de biocombustível é vantajoso nos motores flex somente se o preço do seu litro estiver abaixo de 70% do valor do litro do combustível fóssil.

No entanto, conforme a entidade, tanto os preços do etanol quanto da gasolina sofreram aumento nas últimas semanas.

Ainda assim, a Biosul aponta que é possível encontrar alguns postos onde o etanol tem vantagem econômica sobre a gasolina, o que explica o saldo positivo nas vendas do biocombustível no estado, no mês de setembro.

A entidade também destaca que as vantagens do uso do etanol em relação a gasolina vão muito além das questões econômicas. Entre elas está também o aspecto ambiental, já que ao abastecer um veículo flex com o biocombustível em vez do combustível fóssil, o consumidor também colabora com o meio ambiente, reduzindo em até 90% a emissão de gases do efeito estufa pelo seu veículo.

Fale conosco
X