Esclarecimentos sobre a carta-frete

Etanol tem ligeira queda em SP
15 de dezembro de 2011

Esclarecimentos sobre a carta-frete

Compartilhar:

A Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis) recomenda a todos os revendedores máxima atenção aos cartões que estão sendo utilizados em substituição à carta-frete, conforme determina a Resolução ANTT nº 3.658/11.

Segundo a análise dos produtos disponibilizados no mercado pelas empresas de pagamento eletrônico homologadas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), todos os cartões funcionam apenas na modalidade “compra” ou “saque”. Ou seja, caso o motorista abasteça num determinado posto, ele poderá pagar o combustível com o cartão (desde que a revenda seja credenciada), mas não terá direito a receber “troco”, como ocorria na extinta carta-frete. Se ele necessitar de dinheiro em espécie, o frentista deverá orientá-lo a procurar um caixa eletrônico, onde poderá ser efetuado o saque, sem que isso tenha qualquer relação com a operação realizada no posto.

Importante ainda que os postos analisem cuidadosamente as condições praticadas pelas empresas credenciadas que oferecem cartões nessa modalidade, de forma a observar se as taxas são compatíveis com aquelas já existentes para os cartões de débito disponíveis no mercado e se o prazo de reembolso é adequado. Há informações de redes cobrando taxas superiores a 3% sobre o valor do produto e realizando reembolso em prazos diferenciados para a parte em combustível e a parte em dinheiro.

Informamos ainda que será feita uma consulta à ANTT sobre a possibilidade dos cartões de pagamento de frete operarem na modalidade “crédito”. De acordo com a avaliação da Fecombustíveis, em decorrência dos pressupostos de custos e disponibilidade do pagamento previstos pela Resolução, os cartões somente poderiam ser utilizados em sua função “débito”, uma vez que trata-se de cartões pré-pagos (depósito feito antecipadamente pela transportadora).

Entretanto, já chegam relatos a esta Federação de que determinados cartões têm funcionando apenas na modalidade “crédito”, o que implica aceitação dos prazos e taxas atualmente cobrados pelas bandeiras tradicionais, em desconformidade com o previsto pela legislação, conforme nosso entendimento.

Veja em http://www.antt.gov.br/PEF/PagamentoEletronicodeFrete.asp a lista de empresas habilitadas pela ANTT como Administradoras de Meios de Pagamento Eletrônico.

Fonte: Fecombustiveis

Fale conosco
X