Petróleo fecha em baixa pressionado por dólar forte e no aguardo pela Opep

Petróleo fecha em queda após dia marcado por volatilidade
17 de novembro de 2016
Petróleo sobe 5% na semana por esperanças de acordo da Opep
21 de novembro de 2016

Petróleo fecha em baixa pressionado por dólar forte e no aguardo pela Opep

Compartilhar:

Fonte: Jornal do Comércio

18/11/2016 – Os preços futuros do petróleo fecharam em baixa nesta quinta-feira (17), pressionado pelo dólar forte, enquanto os investidores aguardam por novidades vindas da reunião informal da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) de um acordo para limitar a produção e reequilibrar os preços, em meio a um cenário de ceticismo e excesso de oferta.
Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o petróleo WTI para dezembro fechou em baixa de 0,32%, a US$ 45,42 por barril. Na Intercontinental Exchange (ICE), em Londres, o Brent para janeiro recuou 0,30%, a US$ 46,49 por barril.
O petróleo chegou a subir mais de 2% durante a manhã depois que o ministro de Energia da Arábia Saudita, Khalid al-Falih, disse, em entrevista à TV estatal Al Arabiya, estar otimista de que a Opep chegue a um acordo no final deste mês para conter a produção e reequilibrar os preços, de acordo com agências internacionais. “A oferta e a demanda entrarão em equilíbrio mais rapidamente se a Organização dos Países Exportadores de Petróleo estipular um teto na produção de 32,5 milhões de barris por dia”, acrescentou.
Apesar de declarações otimistas, a realidade é que os ministros de Energia da Nigéria, do Irã e do Iraque não participaram da reunião de hoje, em Doha, capital do Catar, o que tem gerado incertezas. Enquanto esses países enviaram apenas emissários, os encontros da Opep de hoje e de sexta-feira estão concentrados nos dois maiores produtores de petróleo do mundo, a Arábia Saudita e a Rússia.
Conforme o fechamento se aproximava, o petróleo perdia força, uma vez que os investidores seguem no aguardo por definições. Ao longo do dia, o dólar se fortaleceu depois que a presidente do Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA), Janet Yellen, disse que um aumento de juros nos EUA pode acontecer “relativamente em breve” e que houve “mais progressos” na economia do país. Como a commodity é cotada em dólar, toda vez que a divisa se fortalece, o petróleo fica mais caro aos detentores de outras moedas, o que acabou prejudicando a commodity.

Fale conosco
X