Preço médio da gasolina sobe e pode voltar a bater recorde

Foto: Sérgio Oliveira/EPTV
Venda direta da usina ao posto não diminuirá preço do etanol, dizem especialistas
20 de outubro de 2020
Foto: Reuters
Senado aprova novos diretores da Agência Nacional do Petróleo
21 de outubro de 2020

Preço médio da gasolina sobe e pode voltar a bater recorde

Pumping Gas Gas Fuel Station Pump Industry

Compartilhar:

Durante os primeiros meses da quarentena os preços da gasolina e do etanol despencaram. No entanto, a situação rapidamente virou contra o consumidor. A análise do Índice de Preços Ticket Log (IPTL) revela que o preço da gasolina variou quase 18% no ano e se aproxima de R$ 4,71, valor oferecido em janeiro, mês em que a média foi a mais cara no ano.

Na média nacional, o valor mais baixo vendido pelo litro da gasolina foi registrado em maio, por R$ 4,005. O etanol era vendido por R$ 3,20. Cinco meses depois, o preço do combustível fóssil deve atinge R$ 4,56, enquanto o etanol sai por R$ 3,49. Para o diesel, que já foi vendido em média por R$ 3,23, custou na primeira quinzena de outubro R$ 3,65.

 

Gasolina mais cara e etanol mais barato estão no Centro-Oeste

É na região Centro-Oeste onde está a gasolina mais cara do País, que custa em média R$ 4,67. Em contrapartida, é por lá que se encontra o etanol mais barato do Brasil, oferecido por R$ 3,18. Na

região Sul é onde se acha a gasolina mais barata das cinco regiões, onde é comercializado por R$ 4,36 nas bombas. Do outro lado do país, a região Norte é o local onde se vende o etanol mais caro, por R$ 3,71.

A média da região Norte também é a maior do Brasil em relação ao diesel e ao diesel S-10, onde são encontrados por R$ 3,88 e R$ 3,93, respectivamente.

 

Região Sudeste tem contraste de valores

Na região sudeste, a média de preços do etanol para a primeira quinzena de outubro foi de R$ 3,31, já a gasolina foi encontrada por R$ R$ 4,58. Esses valores demonstram aumento de 0,15% e 0,61%, respectivamente. O contraste da região fica evidente se compararmos os preços entre São Paulo e Rio de Janeiro, cuja diferença é de 70 centavos (R$ 4,21 em SP e R$ 4,91 no RJ). O Estado fluminense carrega a vice-liderança nacional da gasolina mais cara e só fica atrás do Acre, onde o combustível é comercializado por R$ 5,07.

 

Petrobras aprova reajuste no preço do combustível

Mesmo com os preços bem mais altos do que nos meses de abril e maio, a Petrobras aprovou no dia 9 deste mês, um reajuste médio de 4% no preço da gasolina e 5% no diesel em suas refinarias. Na prática, esse preço equivale a R$ 0,07 para gasolina e R$ 0,08 para o diesel por litro. O novo valor está em vigor desde o dia 10.

A empresa justifica a queda nos preços dos combustível neste ano. O valor da gasolina, por exemplo, está 5,3% mais barato do que em janeiro.

Fale conosco
X