SINDIPETRO/SC apoia campanha “Confinamento sem Violência me representa”, postos podem aderir

Preço dos combustíveis apresentou queda nas bombas nesta semana Imagem: DIORIO/ESTADÃO CONTEÚDO/AE
Postos de combustíveis recebem gasolina com aumento superior ao anunciado pelo Petrobras
22 de maio de 2020
Preço de Pauta dos combustíveis se mantêm inalterado em Santa Catarina
26 de maio de 2020

SINDIPETRO/SC apoia campanha “Confinamento sem Violência me representa”, postos podem aderir

Compartilhar:

A violência doméstica contra a mulher aumentou durante a quarentena, embora o número de notificações e os pedidos de medida protetiva tenham diminuído. Isso se deve, em parte, à dificuldade das vítimas em fazer a denúncia.

Sem transporte público, por exemplo, muitas não conseguem ir a uma delegacia, ainda que haja a possibilidade, aqui em Santa Catarina, de fazer essas denúncias por telefone, por e-mail, pelo WhatsApp e outros aplicativos.

É possível registrar um boletim de ocorrência eletrônico, sem sair de casa. Mas muitas mulheres desconhecem esses caminhos, e foi pensando nelas – nas que ainda sofrem em silêncio – que a Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Cevid), do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, idealizou a campanha “Confinamento sem Violência me representa”.

A ideia é simples: levar informação para os lugares onde há circulação de pessoas, entre eles supermercados, farmácias e postos de gasolina, serviços considerados essenciais e que continuam a funcionar durante a pandemia. Nesses lugares são afixados cartazes em tamanho A4, com orientações e contatos para as denúncias. O estabelecimento recebe o cartaz, imprime e o coloca nos espaços mais visíveis. Ou seja, em momento de crise e de contenção de despesas, a campanha não tem nenhum custo para o Poder Judiciário.

Por entender a importância de uma campanha como esta, o SINDIPETRO/SC convida os postos de combustíveis a aderirem a essa importante ação. Para participar basta baixar os cartazes, imprimir e afixar em seu estabelecimento. Os postos participantes podem inserir sua logo no espaço em branco no rodapé do material.

Quanto maior o engajamento, maior a chance dessas informações chegarem ao conhecimento das vítimas e de seus familiares, amigos, vizinhos ou colegas. Ao aderir à campanha faça uma foto dos cartazes em seu estabelecimento e nos envie via WhatsApp (47) 98847-9520

“Na maioria dos casos, o grande desafio dessas mulheres – independentemente do isolamento social – é superar o medo. E um dos caminhos dessa superação é, sem dúvida, a informação de qualidade. Essa é a razão da nossa campanha e, além disso, queremos prevenir a violência”, afirma a desembargadora Salete Sommariva, que comanda a Cevid. Veja neste link os detalhes da campanha.

Como participar

Qualquer interessado pode imprimir os cartazes (em folha de papel tamanho A4) e afixar em locais com ampla circulação de pessoas no estabelecimento.

As publicações referentes à campanha nas redes sociais deverão, preferencialmente, utilizar as hashtags #confinamentosemviolência, #ajustiçanãopara e #nãosecale.

 

Como denunciar

  • Ligue 180 – denúncias e informações sobre violência doméstica (Governo Federal)
  • Ligue 190 – Polícia Militar de Santa Catarina, para situação de emergência
  • Disque-Denúncia 181 – Polícia Civil de Santa Catarina
  • Telefone (48) 98844-0011 – WhatsApp/Telegram da Polícia Civil de Santa Catarina
  • Boletim de ocorrência eletrônico
  • Aplicativo PMSC Cidadão (disponível em Android ou IOS)
  • Email: cevid@tjsc.jus.br – para informações, reclamações e sugestões.

 

Clique e baixe o material da campanha (colocar os dois cartazes lado a lado)

Cartaz Confinamento sem violência 1
Cartaz Confinamento sem violência 2

Fale conosco
X